top of page

O que são Gatilhos Emocionais?

Acionados frente situações que nos remete ao passado, os gatilhos emocionais são respostas instantâneas da nossa psique em resposta à memória de alguma experiência que vivemos do passado e que teve um significado marcante positivo que deixou uma emoção boa e agradável ou negativo que não superamos devido ter sido traumático, cria-se uma “espécie de cicatriz emocional”, na maioria dos casos, essa reação é associada às emoções ruins, mas, não está exclusivamente ligada às questões negativas.

São 2 tipos de gatilhos:

  • Gatilhos internos: memórias sensoriais, frustrações, expectativas, medos, sensações.

  • Gatilhos externos: ambientes, acontecimentos, lugares, pessoas, tarefas, conversas, atividades, situações, cenários.


Veja exemplos: Lembrança da sessão da tarde, das brincadeiras na rua ao entardecer, o cheiro de alguma comida favorita, do bolo sua avó, mesmo depois de anos, quando você sente o cheiro, o gatilho é disparado, e você sente aqueles sentimentos bons que teve naquele momento.

O mesmo se dá para eventos negativos e traumáticos como bullying sofrido na infância, surra do pais pelas travessuras, abusos, humilhação, predileção por outro irmão, ter sido forçado a alguma coisa que detestava, medo ou não sabia fazer algo, ser chamado para apresentar suas ideias, ser comparado com outro, data marcante como perda de um familiar querido ou até mesmo de um pet de estimação, entre tantos outros sentimentos causados por reações emocionais não bem resolvidas na infância.

Fez-me lembrar do caso de uma amiga que fazia xixi na cama; já grandinha sentia muita vergonha, quando acordava não queria nem levantar para não sofrer as humilhações da mãe e irmãos. Até hoje em muitas ocasiões ao acordar com vontade de fazer xixi se pega preocupada se molhou a cama, automaticamente volta todas as recordações. Tornou-se uma adulta supercrítica, exigente e preocupada com que os outros vão falar dela.

Outro exemplo são pessoas que na infância sofreram bullying por ser gordinho, muito magrinho, muito baixinho, língua presa, enfim, tinha o sentimento de menos valia, vergonha de si, uma enorme sensação de humilhação; pode até ter criados mecanismos de defesas para sair das situações e superficialmente lidar com as emoções desconcertantes, como o recalque - envia o conteúdo que está tensionando de volta para o inconsciente, causando assim uma sensação de alívio da tensão causada pela repressão.

Quando crescidos e em momentos de descontração com amigos, se afeta e se sente completamente desestabilizado por qualquer tipo de brincadeira, pois não aprendeu lidar com esta situação que tanto lhe incomodava.


Como funcionam os gatilhos emocionais?

Eles podem ser acionados por qualquer tipo de estímulo, como um cheiro, um som, uma sensação, um grito, entre outros. São completamente particulares e únicos para cada pessoa. Assim como as reações desencadeadas por eles, que geralmente são: a ansiedade, depressão, vergonha, angústia, raiva, introversão ou reações emocionais: ficar vermelho, esquecer palavras, crise de riso, etc.


Como bloquear os gatilhos emocionais?

Impossível, se trata de um mecanismo inconsciente que não é possível prever ou controlar, como exemplo: ficar vermelho frente à uma situação, é possível?


Como lidar com os gatilhos emocionais?

Primeiramente, passe a perceber e a reconhecer quando e como você responde à uma situação de forma desajustada ou exacerbada e, quando se sente uma criança frente à um fato que como adulto contornaria e lidaria com a situação naturalmente ou de forma ajustada.

Perceba quais foram os estímulos/gatilhos e qual foi sua reação instantânea e procure refletir sobre as emoções, veja as lembranças que retornam à consciência, chegará às recordações infantis que procurou esquecer e reprimiu para não doer mais. Elas jamais são apagadas de nosso inconsciente, mas, podem ser ressignificadas com um olhar atual, adulto, coerente e acolhedor; a lembrança ao retornar ao inconsciente, ao imergir à caixa preta de nossa mente estará com menos peso/dor emocional.

A partir daí, tudo fica mais claro e mais simples. Você adquiriu o autoconhecimento sobre suas fragilidades e está pronto para começar a ressignificar essas memórias doloridas e finalmente superá-las!


5 Dicas para curar suas cicatrizes emocionais:

· Busque autoconhecimento, se precisar de ajuda não hesite em procurar psicoterapia;

· Enfrente as situações emocionais difíceis, evitá-las é continuar na repetição de sensações constrangedoras ou dolorosas;

· Expresse, fale sobre seus sentimentos mesmo que cause dor momentaneamente é melhor do que reprimir e tornar-se refém deles;

· Converse com sua criança interior (aspectos infantis que residem em nós), tenha conversas acolhedoras, esclarecedoras e afetivas, mostre que ela cresceu e agora está tudo bem.

· Pratique técnicas de respiração, meditação, mindfulness, que o leve ao equilíbrio mental, emocional e físico, vai ajudar muito no controle das emoções, ansiedade e angústia quando você reviver um fato que gere sensibilização.

Cuide-se bem! Cuide de sua criança interior!

Gostou do artigo? Então, compartilhe em suas redes sociais, com amigos e familiares!



32 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Σχόλια


bottom of page